“Destacam-se como principais infrações a falta de seguros obrigatórios, o exercício de atividades de animação turística sem registo, a falta de mera comunicação prévia, entre outras. Foi determinada ainda a suspensão da atividade de duas empresas de animação turística por falta dos seguros obrigatórios, designadamente, de responsabilidade civil, de acidentes pessoais e de assistência a pessoas”, lê-se no comunicado emitido pela ASAE.

A operação de fiscalização decorreu de norte a sul do país no último mês, “direcionada a empresas de animação turística e a operadores marítimo-turísticos, com particular enfoque naqueles que se encontram a funcionar em praias oceânicas e fluviais”, tendo em vista a “segurança dos consumidores” e o “cumprimento de práticas comerciais leais”.

A ASAE, enquanto órgão de polícia criminal e autoridade de fiscalização de mercado, executa diariamente operações para verificação do cumprimento da regulamentação vigente, sendo que, "no contexto atual, a incidência de fiscalização manter-se-á necessariamente intensificada nas matérias relacionadas com a situação inerente à pandemia de covid-19 e nas zonas mais frequentadas na época veranil”, termina a nota.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.