Na sequência de uma inspeção relativa à comercialização ‘online’ de peças automóveis usadas, a ASAE constatou que a empresa, para além da sua “atividade retalhista legal de vendas de peças usadas”, fazia atividade a partir do desmantelamento e venda ilegal de peças de viaturas de alta gama.

Em comunicado, a ASAE diz que as viaturas provinham de Inglaterra e não se encontravam devidamente licenciadas, pelo que o seu desmantelamento é visto como um risco à proteção ambiental.

Como resultado da investigação, a ASAE inspecionou o armazém da empresa palmelense, apreendeu quatro viaturas em fim de vida e as respetivas peças e procedeu à suspensão imediata da atividade ilegal.

A ASAE estima que, ao todo, as viaturas de alta gama e as respetivas peças tinham um valor de 5.000 euros.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.