Segundo as mais recentes projeções da instituição financeira, o crescimento económico para a região deverá cair dos 2,4% previstos para entre uma quebra entre os 2,1% e os 5%.

No documento refere-se que os países dependentes da produção petrolífera e de extração mineira serão particularmente afetados.

Dessa forma, economias como a sul-africana, a nigeriana e a angolana, enfrentarão dificuldades no crescimento económico.

Várias economias africanas têm tido alguns dos mais rápidos crescimentos nos últimos anos.

O Banco Mundial considera que os países africanos vão precisar de uma “suspensão do serviço de dívida” e de outros apoios financeiros.

Os líderes africanos têm apelado para um alívio da dívida, alertando que a pandemia vai continuar a afetar o mundo caso alguma das regiões não receba o apoio necessário.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,5 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 87 mil.

Dos casos de infeção, cerca de 280 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O novo coronavírus provocou 572 mortos em África e há o registo de 11.400 casos em 52 países, enquanto 1.313 pessoas já recuperaram, de acordo com os mais recentes dados sobre a pandemia da covid-19 no continente.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.