"Eles vieram, e eu expulsei-os. Há coisas que não se perdoam", declarou o codiretor da casa de espetáculos Jules Frutos, no fim do concerto de Sting.

O evento do cantor britânico marcou a reabertura da casa e, ao mesmo tempo, o primeiro aniversário da tragédia, que provocou 90 mortos.

Um dos membros impedidos de entrar, o cantor Jesse Hughes, sugeriu que o atentado pode ter sido preparado a partir de dentro do estabelecimento, com a ajuda dos seguranças.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.