Segundo o diretor-geral adjunto da Empresa Nacional de Administração dos Portos (Enaport), Otaviano Viegas, o batelão estava “carregado com dezoito contentores”, mas não houve registo de perda de vidas humanas, sendo que as causas do acidente ainda estão por apurar.

“Não podemos dar muitos dados sobre o que levou a nossa barcaça a desabar todos os contentores para o mar”, disse o responsável da Enaport.

“Só temos que avançar que neste momento quanto a vidas humanas todos estão salvos e o que estamos a fazer neste momento é tentar salvar os três ou quatro contentores que temos a flutuar e tentar posteriormente ver se conseguimos recuperar a nossa barcaça que está encalhada neste momento por dois contentores que também estão no mar”, explicou Otaviano Viegas.

O diretor-geral adjunto da Enaport referiu que o batelão foi alugado pela direção da empresa para estas operações e tinha capacidade para transportar mais de 20 contentores.

“A Enaport neste momento não tem nenhum rebocador, temos esse rebocador que está a trabalhar connosco agora que foi alugado e está cá por 10 dias e vai terminar já no domingo”, disse Otaviano Viegas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.