“Portugal é um dos países europeus que mais sofre com as consequências das alterações climáticas. Como resultado da subida do nível do mar, nos últimos anos, já perdemos 13 quilómetros quadrados de área costeira”, afirma João Pedro Matos Fernandes, na carta de boas vindas à ativista.

“No Sul, a seca é crónica e teremos de aprender a adaptar os nossos recursos”, explicou também.

Segundo fonte do ministério, a carta foi enviada a Greta Thunberg via email e só hoje o gabinete de Matos Fernandes teve a confirmação de que a jovem sueca recebeu a missiva.

“Bem vinda a Portugal, o primeiro país do mundo a assumir o compromisso de alcançar a neutralidade de carbono em 2050”, começa a carta, escrita em inglês, na qual é sublinhado que 54% do consumo elétrico do país já provém de energias renováveis.

Matos Fernandes explicou ainda à jovem que estão em andamento projetos para o encerramento das duas últimas fábricas de carvão no país, uma em 2021 e a última em 2023 e refere também que pretende, até 2030, alcançar 50% de redução do total de emissões de gases com efeito de estufa, sublinhando que não existe em Portugal “qualquer central nuclear”.

O ministro do Ambiente agradece ainda o ativismo da jovem na medida em que sensibiliza “muitas pessoas, desde jovens a gerações mais velhas, para o maior desafio dos nossos tempos”.

A carta de Matos Fernandes termina com o ministro a reafirmar que Portugal tem “uma estratégia muito ambiciosa, que segue com rigor tratando o problema como atual e não de futuro”.

A ativista ambiental sueca Greta Thunberg anunciou no sábado que a sua chegada a Lisboa está prevista para a manhã de terça-feira, antes de viajar para a capital espanhola para participar na cimeira sobre as Alterações Climáticas (COP25).

"Dia 18. Estamos a caminho da Europa. O dia previsto para a chegada é terça-feira de manhã. Vamos chegar à Doca de Alcântara, Lisboa. Esperamos encontrar-vos aí!”, refere a jovem ativista, de 16 anos, em mensagem no Twitter.

Em comunicado enviado à Lusa, a ZERO (Associação Sistema Terrestre Sustentável) divulgou a mensagem de Greta Thunberg e precisou que o veleiro La Vagabonde vai atracar na Doca de Alcântara no final do pontão encostado ao Rio Tejo, junto à Gare Marítima de Alcântara.

À chegada, a jovem ativista vai ser recebida pelo presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, estando ainda prevista uma conferência de imprensa no local, indicou a associação.

A COP25, que se realiza de 02 a 13 de dezembro, foi transferida de urgência, em 01 de novembro para Madrid, depois de o Chile ter anunciado que renunciava à sua organização, devido a um movimento de contestação social sem precedentes no país.

Greta Thunberg cruzou o Atlântico de barco para participar numa cimeira prévia da ONU em Nova Iorque (convocada pelo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, em setembro passado) e na COP25 no Chile, mas a alteração inesperada do local obrigou-a a voltar a embarcar, desta vez num catamarã, para fazer a viagem ao contrário e chegar a tempo a Madrid, sem ter de apanhar um avião, e com passagem por Lisboa.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.