Svetlana Tikhanovskaia, que se encontra refugiada na capital da Lituânia, disse num vídeo difundido hoje pela Internet que os protestos "pacíficos" durante os próximos dois dias devem denunciar a violenta repressão que atinge a oposição desde o passado domingo.

"Peço a todos os autarcas para organizarem nos dias 15 e 16 de agosto massivas concentrações pacíficas em cada uma das cidades da Bielorrússia", refere o apelo da dirigente da oposição ao regime de Minsk.

Von der Leyen pede à União Europeia que adote sanções

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, apelou hoje ao Conselho da União Europeia (UE) que adote sanções à Bielorrússia por violação de valores democráticos e direitos humanos.

“Precisamos de sanções adicionais contra aqueles que violaram valores democráticos ou abusaram de direitos humanos na Bielorrússia”, escreveu Von der Leyen, na rede social Twitter.

“Estou confiante de que a reunião de hoje dos ministros dos Negócios Estrangeiros da UE demonstre o nosso forte apoio ao direito das pessoas na Bielorrússia às liberdades fundamentais e à democracia”, acrescentou.

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da UE realizam hoje uma reunião extraordinária, por videoconferência, na qual discutirão a estratégia comum de resposta à repressão violenta das manifestações na Bielorrússia após as eleições presidenciais de domingo, que deram uma nova vitória a Alexander Lukashenko.

A reunião foi convocada pelo chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, face ao agravamento da repressão pelo regime de Lukashenko das muitas manifestações que têm ocorrido um pouco por todo o país ao longo da semana a contestar os resultados eleitorais, que já levou a milhares de detenções e a pelo menos duas vítimas mortais.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.