“Informamos os passageiros com voos amanhã, 24 de dezembro, com destino à ilha do Fogo, São Nicolau e Maio, que os mesmos foram cancelados devido à baixa visibilidade causada pela bruma seca”, informou a companhia aérea, a única que opera nos voos domésticos em Cabo Verde.

A Binter Cabo Verde adiantou que “os voos serão retomados assim que a visibilidade for suficiente para a sua realização com segurança”.

As ilhas do Fogo, São Nicolau e Maio são aquelas cujos aeródromos ainda não têm todas as condições para receber voos em períodos de fraca visibilidade.

No site da ASA, empresa que administra os aeroportos cabo-verdianos, não há registo de nenhum voo de chegada nem de partida para essas três ilhas.

A imprensa cabo-verdiana escreve que muitos passageiros estão retidos nestas ilhas, tendo sido encaminhados para hotéis, nesta altura de grande mobilidade para a época de Natal e fim de ano.

Os restantes aeroportos, do Sal, Praia, Boavista e São Vicente, têm previsto a chegada e partidas dos seus voos domésticos e internacionais.

O Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INMG) cabo-verdiano prevê para hoje céu nublado, com visibilidade má, devido a bruma seca expressa e com rajadas de vento que podem chegar aos 61 quilómetros por hora.

O mar também vai continuar agitado, com ondas a atingirem os 4,5 metros de altura.

Segundo informações dos técnicos do INMG, o mau tempo vai prolongar-se até depois do Natal.

A bruma seca é uma tempestade de poeira proveniente do deserto do Saara e que é habitual nesta época em Cabo Verde, estando este ano com uma intensidade mais elevada.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.