Em Guimarães, durante uma visita ao Bairro de S. Gonçalo, propriedade do Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU), Catarina Martins defendeu ainda haver um "duplo problema" no parque habitacional do Estado.

"O Estado tem pouco parque habitacional público, devia ter mais e temos também o problema do parque habitacional que existe e está degradado", enumerou.

"É incompreensível e não é aceitável e é por isso que é preciso denunciar e dar voz a estas pessoas. Não é aceitável", considerou a coordenadora nacional do BE.

Catarina Martins salientou que o investimento em parque habitacional público "é uma necessidade e uma prioridade para o Bloco", referindo que aquela necessidade deve ter reflexo no Orçamento do Estado para 2019.

"Seguramente que existe [cabimento no próximo Orçamento do Estado para investir no parque habitacional], é uma questão sobretudo de vontade", defendeu, considerando mesmo que é um "bom investimento" para o Estado.

"A recuperação dos parques habitacionais e o investimento em parques habitacionais tem uma característica ao longo dos anos, foi sempre um bom investimento. Quem vive nestas casas paga a sua renda e o investimento que o Estado tem que fazer agora é um investimento que é recuperado", disse.

O Bairro de S. Gonçalo está a ser intervencionado, mas as obras estão paradas desde abril.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.