Os atos, que começaram a ser marcados a partir da mobilização de grupos de mulheres na rede social Facebook, ganharam entretanto a adesão de todo o tipo de grupos, que estão a usar as redes sociais e a internet para organizar eventos paralelos contra o candidato, que lidera as sondagens.

Eventos como "Bruxas contra o Bolsonaro", "Plantas contra Bolsonaro", "Maconheiros contra Bolsonaro", "Hipsters contra o Bolsonaro", "Bebedores de café contra o Bolsonaro", "Nerds contra Bolsonaro", "Pokémons Contra Bolsonaro", "Satanistas contra Bolsonaro", "Gente Sarcástica contra Bolsonaro" foram criados nos últimos dias e contam com a adesão de milhares de pessoas.

As descrições e apelos para estes atos, que na sua maioria acontecerão no mesmo dia e local das manifestações convocadas pelos grupos feministas, recorrem a tiradas satíricas para atrair participantes.

Na convocatória do evento do Facebook "Irredutíveis Gauleses Contra Bolsonaro", que se refere a personagens das histórias de Astérix, os organizadores justificam a mobilização no centro do Rio de Janeiro alegando que "quem tem democracia não precisa de poção mágica. Todos contra o fascista da vez. Neste evento até o bardo Chatotorix terá voz, mas é por uma boa causa".

Na capital 'carioca' acontecerá também o evento "Bruxas contra Bolsonaro", com 16 mil confirmações de comparecimento e 65 mil interessados, organizado por pessoas que dizem ser bruxas e pretendem "entoar magias e excomungar o coiso [apelido com que Bolsonaro tem sido chamado por seus opositores] à base de muito feitiço e vassouradas!".

Já o grupo de São Paulo "Maconheiros contra Bolsonaro" informa que reunirá a "galera da fumaça [que] vai chegar junto no ato contra o fascismo, o racismo, a homofobia e o proibicionismo!" para juntar-se a um grande protesto no Largo da Batata, zona oeste, que centralizará as manifestações contra o candidato na maior cidade do Brasil.

Em Belo Horizonte, capital do estado de Minas Gerais, o evento "Consumidores de COROTE contra Bolsonaro", faz um apelo para adesão a uma manifestação marcada na Praça Sete de Setembro convidando os consumidores de uma bebida alcóolica para participar porque "quem gosta de um Corote geladinho não apoia governo fascista".

Jair Bolsonaro, de 63 anos, lidera as presidenciais do Brasil com 28% das intenções de voto segundo as últimas sondagens divulgadas no país.

O candidato tem sido alvo de grupos que se posicionam contra sua candidatura por ter feito declarações e adotado posturas políticas de cunho racista, homofóbica, contra mulheres, indígenas e os direitos humanos.

A primeira volta das eleições presidenciais do Brasil acontece no próximo dia 7 de outubro. Já a segunda volta está prevista para o dia 28 do mesmo mês.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.