--

Puigdemont anunciou a decisão e lançou a proposta de que seja investido, no seu lugar, Jordi Sànchez, num vídeo que divulgou nas redes sociais.

O parlamento catalão tinha hoje mesmo aprovado uma resolução em que defendia a “legitimidade” do independentista ex-presidente do Governo regional.

A resolução foi aprovada depois de várias semanas de bloqueio político na Catalunha, na sequência da decisão do Tribunal Constitucional de proibir uma nova investidura de Carles Puigdemont, que fugiu para a Bélgica.

A lista Juntos pela Catalunha de Carles Puigdemont foi a mais votada do bloco independentista nas eleições de 21 de dezembro último que no seu conjunto tem 70 dos 135 deputados regionais eleitos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.