Os 19 funcionários, australianos e chineses, da Crown Resorts declararam-se culpados das acusações de promoção de jogo na China, durante o julgamento esta manhã, em Xangai.

O cônsul-geral australiano em Xangai, Graeme Meehan, disse que Jason O’Connor, vice-presidente executivo da Crown, que estava encarregado de atrair grandes apostadores chineses para a Austrália, foi condenado a dez meses de prisão.

Jerry Xuan e Jenny Pan receberam penas de nove meses de prisão, informou Meehan.

O diplomata disse à saída do tribunal que as penas começam no dia em que foram detidos, a 14 de outubro.

A Crown opera casinos em todo o mundo, incluindo em Macau, onde as receitas do jogo estiveram mais de dois anos em queda, impulsionadas, em parte, pela campanha anticorrupção do Presidente chinês, Xi Jinping, que afastou da cidade grandes apostadores chineses.

Macau é o maior centro de jogo do mundo e a única região da China onde os casinos são legais.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.