Numa nota enviada à comunicação social na sexta-feira à noite, o pedopsiquiatra referiu que a apresentação pública do documento tem lugar numa data acordada com a Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), que foi a entidade que pediu a realização deste trabalho, acrescentando que o evento vai decorrer na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

Segundo a última comunicação pública, que ocorreu em 11 de outubro, a Comissão Independente já recebeu 424 testemunhos, revelou então Pedro Strecht, assumindo que a maior parte dos crimes reportados já prescreveu.

“O número mínimo de vítimas será muitíssimo maior do que as quatro centenas e os abusos compreendem todas as formas descritas na lei portuguesa”, disse.

Além de Pedro Strecht, fazem ainda parte da comissão Álvaro Laborinho Lúcio, juiz conselheiro jubilado do Supremo Tribunal de Justiça, Ana Nunes de Almeida, socióloga e investigadora do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, Daniel Sampaio, psiquiatra e professor catedrático jubilado da Faculdade de Medicina de Lisboa, Filipa Tavares, assistente social e terapeuta familiar, e Catarina Vasconcelos, cineasta.

As denúncias e testemunhos podem chegar à comissão através do preenchimento de um inquérito ‘online’ em darvozaosilencio.org, através do número de telemóvel +351917110000 (diariamente entre as 10:00 e as 20:00), por correio eletrónico, em geral@darvozaosilencio.org, e por carta para “Comissão Independente”, Apartado 012079, EC Picoas 1061-011 Lisboa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.