A reunião entre o Presidente norte-americano, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, terminou abruptamente na quinta-feira, sem que fosse alcançado um acordo sobre a desnuclearização.

De acordo com Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais (CSIS), a atividade foi detetada apenas dois dias após o fracasso da cimeira, ilustrando uma “resposta face à rejeição dos EUA” em reduzir as sanções económicas sobre o regime norte-coreano.

“Esta instalação estava inativa desde agosto de 2018, o que indica que as atividades são deliberadas e têm um propósito”, apontou o CSIS.

Em setembro, o líder da Coreia do Norte concordou em desmantelar de forma permanente o principal complexo nuclear, em Nyonbyon, e encerrar instalações de testes em Punggye-ri e o lançamento de mísseis em Sohae, mas com uma condição: “medidas proporcionais” dos EUA.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.