Fonte do executivo nacional adiantou à agência Lusa que a reunião entre os chefes dos governos de Portugal, da Alemanha e da Eslovénia terá início pelas 10:00 (hora de Lisboa) e deverá ter a duração de uma hora.

A Alemanha assume a presidência rotativa da União Europeia a partir de julho próximo, substituindo a Croácia, seguindo-se Portugal em 01 de janeiro de 2021 e a Eslovénia em 01 de julho de 2021.

Como tarefas mais imediatas, este trio de Estados-membros constituído pela Alemanha, Portugal e Eslovénia terá o desafio de fechar em breve a proposta da Comissão Europeia para a criação de um fundo de recuperação da União Europeia – mecanismo que envolve 750 mil milhões de euros (500 mil milhões em subvenções e 250 mil milhões em empréstimos de longo prazo) e que se destina a responder aos prejuízos causados pela pandemia de covid-19.

Entre os desafios mais imediatos, está ainda a obtenção de um acordo em torno do próximo Quadro Financeiro Plurianual (2021/2027).

Na sexta-feira passada, após a última reunião do Conselho Europeu, António Costa fez questão de salientar que espera um acordo global em torno do Quadro Financeiro Plurianual e do fundo de recuperação já em julho.

Em termos de objetivos de médio prazo, segundo fonte do executivo nacional, os três países que vão assumir as próximas presidências da União Europeia apresentam como prioridades políticas “um programa conjunto que passa pela adoção de medidas que contribuam para uma Europa mais forte, mais sustentável, mais competitiva e mais coesa” em termos sociais e regionais.

Este mecanismo de trio de presidências foi ratificado no Tratado de Lisboa da União Europeia. Em 2007, tal como vai acontecer agora, à presidência alemã, seguiu-se a portuguesa e depois a eslovena.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.