O presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, publicou hoje, na sua conta do Facebook, as instruções dadas, de modo a "iniciar os procedimentos para encerrar" o aeródromo de Cascais "no mais curto espaço de tempo" e assim que "as recomendações operacionais, procedimentais e legais o permitirem".

Apesar de encerrado, deve manter-se "a autorização para que as aeronaves possam estacionar por via do congestionamento existentes noutras infra-estruturas aeroportuárias", segundo a informação do presidente da câmara, que gere o aeródromo.

No sábado, os voos provenientes das zonas mais afetadas pelo novo coronavírus já tinham sido suspensos no aeródromo de Tires e todas as escolas desta infraestrutura aeroportuária deixaram de ter aulas presenciais, segundo a Câmara Municipal de Cascais.

Numa nota enviada à agência Lusa, a autarquia, que gere esta infraestrutura aeroportuária, adiantou que foram suspensos por instruções da Autoridade Nacional de Aviação Civil (ANAC) na quarta-feira e até dia 24 todos os voos provenientes das zonas mais afetadas, independentemente de serem provenientes do espaço Schengen ou não.

O novo coronavírus responsável pela Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 5.300 mortos em todo o mundo, levando a Organização Mundial de Saúde (OMS) a declarar a doença como pandemia.

A doença Covid-19, provocada pelo novo coronavírus, foi classificada como pandemia pela Organização Mundial de Saúde (OMS) na quarta-feira.

Em todo o mundo já foram infetadas mais de 154.000 pessoas e morreram mais de 5.796.

O número de casos confirmados em Portugal de infeção pelo novo coronavírus, que causa a doença Covid-19, subiu hoje para 245, mais 76 do que os contabilizados no sábado, e os casos suspeitos são agora 2.271, segundo a Direção-Geral da Saúde.

Na quinta-feira, o Governo anunciou que as escolas de todos os graus de ensino vão suspender todas as atividades letivas presenciais a partir de segunda-feira, devido ao surto de Covid-19.

Várias universidades e outras escolas já tinham decidido suspender as atividades letivas.

O Governo decidiu também declarar o estado de alerta em todo o país, colocando os meios de proteção civil e as forças e serviços de segurança em prontidão.

A restrição de funcionamento de discotecas e similares, a proibição do desembarque de passageiros de navios de cruzeiro, exceto dos residentes em Portugal, a suspensão de visitas a lares em todo o território nacional e o estabelecimento de limitações de frequência nos centros comerciais e supermercados para assegurar possibilidade de manter distância de segurança foram outras das medidas aprovadas.

Já tinham sido tomadas outras medidas em Portugal para conter a pandemia, como a suspensão das ligações aéreas com a Itália.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.