Em comunicado publicado na página de Facebook do agrupamento, Fernando Santos Lopes acusa as famílias dos alunos em causa de “irresponsabilidade e leviandade”.

Segundo o responsável, alguns alunos de turmas em situação de isolamento profilático “têm sido vistos nas ruas das suas localidades a correrem e a brincarem, em violação frontal ao cumprimento do isolamento profilático que lhes foi determinado”.

“Perante esta irresponsabilidade e leviandade com que este assunto é tratado pelas famílias, responsáveis pelos alunos nestas condições, seremos forçados em comunicar à Guarda Nacional Republicana a violação do isolamento profilático em causa, para os devidos efeitos e com as consequências inerentes, nos termos da legislação aplicável”, refere o comunicado.

Algumas turmas do agrupamento estão em isolamento profilático por causa da pandemia de covid-19, por determinação do delegado de saúde de Vila Nova de Famalicão, abrangendo algumas escolas.

Essa determinação, acrescenta Fernando Santos Lopes, foi comunicada a cada encarregado de educação, através do coordenador de estabelecimento a que pertencem as referidas turmas.

Os alunos dessas turmas estão a ter aulas à distância, pela internet.

O responsável do agrupamento sublinha que o isolamento profilático impõe o confinamento em casa.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.255.803 mortos em mais de 50,3 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.959 pessoas dos 183.420 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.