Na capital, os berlinenses puderam hoje entrar, pela primeira vez em dois anos, em estabelecimentos comerciais sem máscara, mas as autoridades mantêm a obrigatoriedade de proteção em transportes públicos e em unidades de saúde como hospitais e consultórios médicos.

As autoridades de saúde também determinaram que deixa de ser obrigatório o uso de máscara em estabelecimentos de ensino, embora a decisão tenha sido criticada pelos sindicatos de professores, dada a elevada incidência de casos nas escolas do secundário.

Os distritos ou regiões que apresentem indicadores pandémicos elevados são declarados “focos” de covid-19, o que significa que se mantêm as regras restritivas de controlo da doença.

De acordo com o Instituto de Virologia Robert Koch, a Alemanha regista uma incidência acumulada a sete dias de 1.586 casos de infeção por 100.000 habitantes.

No estado de Berlim a incidência é de 915 casos por 100.000 habitantes.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.