Em comunicado, o município refere que nos próximos dias está previsto aumentar a disponibilidade da estrutura para 46 camas para doentes com covid-19.

No total, a estrutura tem 77 camas, que dão ainda resposta a utentes em isolamento profilático e utentes negativos sem retaguarda familiar.

Desde o início da pandemia, já foram acolhidas cerca de 190 pessoas naquela estrutura, numa resposta articulada com o Hospital de Guimarães e também com os serviços da Ação Social. Atualmente, acolhe 18 utentes.

Para o presidente da Câmara, Domingos Bragança, aquela estrutura de retaguarda “é crucial para a resposta do hospital, permitindo desta forma encaminhar os doentes estáveis e libertar camas hospitalares para novos internamentos”.

“Tudo fazemos para que a pressão que vemos noutros hospitais não atinja o Hospital Senhora da Oliveira”, refere o autarca, citado no comunicado.

A Câmara garante a operacionalização da estrutura, através do fornecimento dos meios e recursos necessários para que sejam garantidos os cuidados de higiene, conforto e alimentação aos utentes.

Assegura também todo o suporte logístico associado ao funcionamento da estrutura, através de uma equipa técnica composta por profissionais que, organizados em turnos, garantem o acompanhamento dos utentes durante 24 horas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.