“Congratulamos a Câmara de Lisboa, que acedeu a disponibilizar centros de testagem perto dos habituais locais de animação noturna. Serão disponibilizados quatro centros de testagem, de quinta a domingo, das 20:00 às 02:00 nos seguintes locais: Cais do Sodré, Largo de Camões, Príncipe Real e Santos”, lê-se numa nota enviada à Lusa.

Conforme ressalvou a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), o centro do Cais do Sodré já está em funcionamento e os restantes iniciam a sua atividade até ao final da semana.

A AHRESP tem estado em contacto com as autarquias para que sejam tomadas medidas que facilitem o acesso aos espaços de animação noturna.

A entrada em bares, discotecas e outros estabelecimentos de bebidas sem espetáculo, independentemente do dia da semana ou do horário, implica a apresentação do certificado digital Covid-19.

No entanto, o acesso a estes espaços não implica o uso de máscaras facial pelos clientes, segundo a orientação atualizada pela Direção-Geral da Saúde (DGS) em linha com as medidas que vigoram a partir de hoje.

Já os trabalhadores destes espaços estão obrigados a usar máscara facial, segundo detalha a nova norma da DGS, que determina ainda que os bares e discotecas têm de manter a capacidade máxima determinada de pessoas/serviço do estabelecimento (interior e exterior), observando a legislação em vigor e de afixar essa lotação em documento próprio, visível para o público.

Os bares e discotecas têm de proibir a entrada a utilizadores que apresentem sintomatologia compatível com a covid-19 e a disponibilizar dispensadores de produto desinfetante de mãos localizados “perto da entrada do estabelecimento e noutros locais convenientes e acessíveis, associados a disponibilização de informação explicativa”.

De acordo com a orientação da DGS, estes espaços têm também de garantir uma adequada limpeza e desinfeção de todas as superfícies do estabelecimento, com a utilização de produtos adequados e de assegurar uma boa ventilação dos espaços,” preferencialmente com ventilação natural, através da abertura de portas ou janelas”, podendo também ser usada ventilação mecânica de ar (sistema AVAC – Aquecimento, Ventilação e Ar Condicionado).

O primeiro-ministro anunciou na quinta-feira que a entrada nos espaços de diversão noturna vai estar sujeita à apresentação de teste negativo à covid-19, mesmo para vacinados, a partir de 01 de dezembro, estando discotecas e bares encerrados entre 02 e 09 janeiro.

Na conferência de imprensa após a reunião do Conselho de Ministros, António Costa disse que o encerramento das discotecas e dos bares decorre na chamada “semana de contenção de contactos”.

A entrada nos bares com espaço de dança e discotecas, que abriram em 01 de outubro depois de encerrados cerca de 19 meses devido à pandemia, estava até agora cingida apenas à apresentação do certificado digital, que podia ser relativo a vacinação, recuperação ou de realização de teste negativo.

Portugal continental passou hoje para situação de calamidade.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.