O primeiro-ministro da Noruega, Jonas Gahr Støre, disse hoje em conferência de imprensa que restrições como um metro de distância nos comboios desaparecem.

“Agora podemos ter interações sociais como antes, sair à noite, ir a eventos culturais e outros”, afirmou o chefe de Governo.

A Noruega já tinha suspendido a maioria das outras restrições relacionadas com a covid-19 no início deste mês, como obrigação de teletrabalho, a limitação do tamanho das reuniões ou restrições à venda de álcool.

A obrigação de isolamento por quatro dias após um teste à covid-19 positivo é também diminuída para uma recomendação simples, enquanto as crianças com sintomas respiratórios não são mais obrigadas a fazer o teste.

O chefe do Governo, no entanto, sublinhou que “a pandemia não acabou” e aconselhou as pessoas não vacinadas e os mais frágeis a continuarem a respeitar o distanciamento social e a usarem máscaras quando o distanciamento não for possível.

O Instituto Norueguês de Saúde Pública (FHI) disse que o país ainda não atingiu o pico de infeções pela variante Ómicron, mas que esse pico é esperado para breve.

O número de internamentos relacionados com a covid-19 aumentou 40% na última semana.

Desde o início da pandemia, foram registados na Noruega 986.851 casos positivos e 1.440 mortes relacionadas com o vírus. No país europeu mais de 91% da população recebeu pelo menos duas doses da vacina.

O FHI estima que três a quatro milhões de pessoas de uma população total de 5,4 milhões podem ser infetadas até ao verão.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.