Espanha

A incidência acumulada de infetados por covid-19 em Espanha subiu para 659 casos por cada 100.000 habitantes diagnosticados nas últimas duas semanas, tendo sido registadas 29.535 novas infeções e 28 mortes nas últimas 24 horas.

Segundo números divulgados hoje pelo Ministério da Saúde de Espanha, os últimos contágios elevam para 4.249.258 o número total de infetados no país desde o início da pandemia, havendo agora um total de 81.194 óbitos causados pela doença.

Todas as comunidades autónomas espanholas registam desde quarta-feira incidências acumuladas classificadas como sendo de “alto risco” - entre 150 e 250 casos - ou “risco extremo” - acima de 250 casos -, enquanto a média nacional se situa em 659 casos por 100.000 habitantes em 14 dias.

O nível relativo de contágios teve hoje uma subida de 15 unidades, depois de a incidência acumulada ter passado dos 644 casos (quarta-feira) para 659 (hoje) diagnosticados por cada 100.000 habitantes nas últimas duas semanas.

As comunidades autónomas espanholas com os níveis mais elevados são a Catalunha (1.216), Navarra (957), Castela e Leão (904), Aragão (843), Baleares (736), Astúrias (675) e Cantábria (629).

A faixa etária entre os 20 a 29 anos continua a ser a que tem a incidência acumulada mais elevada, apesar de esta ter hoje baixado ligeiramente para 1.863 pessoas infetadas por cada 100.000 habitantes, nos últimos 14 dias (1.867 na quarta-feira).

O segundo grupo mais atingido é o dos jovens de idades entre 12 e 19 anos, faixa em que se registam 1.587 casos por cada 100.000 pessoas nos últimos 14 dias (1.561).

Nas últimas 24 horas, deram entrada nos hospitais de todo o país 1.370 pessoas com a doença, havendo 7.618 pessoas hospitalizadas, o que corresponde a 6,37% das camas, sendo que 1.240 pacientes estão em unidades de cuidados intensivos, ocupando 13,52% das camas desses serviços.

De acordo com os dados oficiais divulgados hoje, há 25,1 milhões de pessoas completamente vacinadas contra a covid-19 (52,8% da população total), e 30,2 milhões têm pelo menos uma das doses (63,7%), em cerca de 47,4 milhões de habitantes que tem o país.

As Astúrias são a primeira comunidade autónoma espanhola a alcançar os 70% dos habitantes totalmente vacinados ou, dito de outra forma, a atingir a tão esperada imunidade de grupo.
A comunidades autónomas espanholas têm autonomia em matéria de saúde, o que leva cada uma delas a tomar medidas diversas contra a pandemia.

Por exemplo, o Tribunal Superior de Justiça da Comunidade Valenciana (leste de Espanha) autorizou hoje a aplicação do recolher obrigatório entre a 01:00 e as 06:00 da manhã em 77 municípios da região (os que se encontram numa situação epidemiológica de risco muito elevado) e a manter a limitação a um máximo de dez pessoas em reuniões sociais.

O Tribunal Superior de Justiça da Catalunha (leste) autorizou também hoje a prorrogação do recolher obrigatório noturno por mais uma semana e o seu alargamento de 161 para 165 municípios, bem como a limitação das reuniões sociais a dez pessoas, assim como foi solicitado pelo Governo regional para combater a propagação da pandemia.

Por seu lado, o Superior das Ilhas Baleares (Mediterrâneo) também autorizou o executivo regional a proibir reuniões entre pessoas de agregados familiares diferentes, tanto em espaços públicos como privados, das 01:00 às 06:00 em Maiorca, Ibiza e Menorca.

O aumento de casos de covid-19 também levou às regiões de Aragão, Navarra e Astúrias a solicitar aos respetivos tribunais superiores autorização para limitarem os movimentos noturnos.

Itália

A Itália contabilizou 5.057 novos casos de covid-19 e 15 mortes nas últimas 24 horas, anunciaram hoje as autoridades sanitárias italianas.

O anúncio coincide com a informação de que o conselho de ministros está a ultimar os planos para o uso do passaporte sanitário em espaços públicos.

Com os novos números, o total de casos registados em Itália desde o início da pandemia, em fevereiro de 2020, subiu para 4,302.393, e o de mortes para 127.920.

Um total de 3.558 pessoas receberam hoje “alta hospitalar” e dos atuais 54.866 casos ativos do novo coronavírus, 1.392 estão internados, mais 38 do que na véspera.

Desse total de internados, 158, o mesmo número de quarta-feira, encontram-se em unidades de cuidados intensivos.

Na campanha de vacinação, 28,5 milhões de italianos já receberam as duas doses, o que equivale a 52,83% da população com mais de 12 anos.

A Itália já administrou 63.284.802 vacinas autorizadas na União Europeia (UE).

Atualmente, em Itália apenas existe a obrigação do uso de máscaras em espaços fechados, mas o Governo não exclui um aumento das restrições se a situação continuar a piorar, tal como tem acontecido nas últimas semanas.

O primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, vai ouvir, ainda hoje à tarde, o comité de especialistas antes de debater, em Conselho de Ministros, com opiniões muito divididas, segundo reporta a agência noticiosa espanhola EFE, o plano para a utilização do passaporte sanitário em espaços públicos, bem como novas eventuais restrições.

Segundo a imprensa italiana, o passaporte sanitário entrará em vigor em Itália a 05 de agosto próximo, sendo obrigatório apresentá-lo para aceder ao interior de bares e restaurantes, bem como a cinemas, teatros, ginásios e exposições.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.