“Acho que estamos a caminhar para uma recuperação e agora temos que adotar os planos nacionais [de resiliência] para realmente dar mais impulso a essa recuperação”, afirmou Nicolas Schmit em entrevista à Lusa à margem da Cimeira Social, no Porto.

O titular das pastas do Emprego e dos Direitos Sociais vincou que “é por isso que é tão importante agora que os planos nacionais sejam implementados”, numa alusão aos documentos com os programas de reforma e de investimento até 2026 dos países para aceder às verbas do Mecanismo de Recuperação e Resiliência.

Além disso, “com a vacinação em andamento, acho que as perspetivas são positivas”, concluiu Nicolas Schmit, nesta entrevista a poucos dias de o executivo comunitário divulgar as previsões macroeconómicas da primavera, que permitirão dar uma ideia mais clara da evolução da situação económica da UE e da zona euro neste ano e no próximo após a recessão gerada pela pandemia.

Nas previsões macroeconómicas mais recentes, divulgadas em fevereiro passado, a Comissão Europeia voltou a rever em baixa o ritmo da recuperação económica este ano na Europa, devido à pandemia, estimando que a zona euro cresça 3,8% e a UE 3,7%.

Esta previsão de subida do Produto Interno Bruto (PIB) compara com uma projeção anterior, de novembro passado, que projetava um crescimento de 4,2% na zona euro e de 4,1% no conjunto da UE em 2021.

Ainda nas previsões intercalares de inverno divulgadas em fevereiro, o executivo comunitário previu um crescimento do PIB português de 4,1% este ano, uma revisão em baixa da previsão anterior de 5,4% feita em novembro.

[Ana Matos Neves (texto) da agência Lusa]

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.