"Neste momento não se encontra nenhum utente internado e foram dados como curados 30 utentes e sete colaboradores. Temos ainda a lamentar o falecimento de três mulheres, duas com a idade de 94 anos e uma com 84 anos, que padeciam já de outras enfermidades", indicou à Lusa a Irmã Maria José Oliveira, da congregação das Servas Franciscanas de Jesus Sacramentado.

Segundo a religiosa, houve ainda seis utentes que tiveram de receber internamento hospitalar devido a complicações provocadas pela infeção com o novo coronavírus.

Esta Intuição Particular de Solidariedade Social (IPSS) é gerida pela Congregação das Servas Franciscanas Reparadoras de Jesus Sacramentado.

O primeiro caso positivo para o novo coronavírus naquela instituição foi registado em 12 de novembro, o que motivou a realização de uma reunião de emergência no dia seguinte e que juntou vários organismos e forças de segurança.

"Desde o primeiro momento que as responsáveis da Instituição se prontificaram, com todos os meios ao seu alcance, para debelar este surto de infeção, contando com o apoio da Autoridade de Saúde Pública, Segurança Social, e outras entidades públicas, referiu a Irmã Maria José Oliveira

Este surto provocado pelo SARS-CoV-2 infetou um total de 40 pessoas, sendo 33 utentes e sete colaboradoras do Centro Social Monsenhor Martins, em Ligares, Freixo de Espada à Cinta, no distrito de Bragança.

O lar foi desinfetado duas vezes, uma pelos bombeiros de Freixo de Espada à Cinta e outra pela Junta de Freguesia.

A congregação destaca a façanha de uma utente de 100 anos que, apesar de ter ficado internada e registar já diversas fragilidades físicas, conseguiu vencer as agressões do SARS-CoV-2.

Segundo o último boletim epidemiológico emitido na quarta-feira pela Unidade Local de Saúde (ULS) do Nordeste, o concelho de Freixo de Espada à Cinta registava 76 casos ativos de covid-19.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.