Os primeiros três casos de infeção, de uma utente e duas funcionárias, foram detetados na segunda-feira, através de testes rápidos de despiste do vírus feitos pela SCMC a todos os utentes e funcionárias do lar, situado na vila de Cuba, distrito de Beja, explicou Francisco Orelha.

Por isso, no mesmo dia, a autoridade de saúde fez novos testes a todos os utentes e funcionários do lar, o que permitiu confirmar aqueles três casos e detetar a infeção em mais 21 utentes e oito funcionários, explicou.

Segundo Francisco Orelha, hoje vão ser feitos novos testes aos utentes e funcionários que tiveram resultados negativos ou inconclusivos para despistar eventuais casos em que não foi possível diagnosticar a infeção por estar em período de incubação, que é o tempo entre a exposição ao vírus e o aparecimento de sintomas.

O provedor disse que os 22 utentes infetados estão no lar e isolados dos não infetados.

A autoridade de saúde vai visitar hoje o lar para avaliar se tem condições para alojar os utentes infetados.

Se a autoridade de saúde concluir que o lar não tem condições, os utentes infetados deverão ser transferidos, em princípio na sexta-feira, para o Centro de Acolhimento da Base Aérea N.º 11, perto da cidade de Beja.

No centro de acolhimento, os utentes serão cuidados por funcionárias de duas equipas, uma de retaguarda da SCMC e outra da brigada de intervenção rápida do distrito de Beja criada pela Segurança Social em parceria com a Cruz Vermelha Portuguesa para apoiar lares afetados por surtos e com incapacidade de resposta por falta de recursos humanos, explicou.

O Centro de Acolhimento da Base Aérea N.º 11 foi criado em abril de 2020 para responder a necessidades de alojamento de infetados com o vírus da doença covid-19.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.869.674 mortos resultantes de mais de 86,3 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo o mais recente balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 7.377 pessoas dos 446.606 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.