Tino de Rans será o candidato com mais confrontos televisivos, se todas as candidaturas aceitarem a proposta da direção de informação da RTP enviada esta terça-feira às candidaturas, para mais uma ronda de debates com o ex-militante socialista.

É fazer as contas, como diria António Guterres. 1 + 6 +6 dá 13. Aos seis no Porto Canal somam-se outros seis na RTP3 — mais o debate com todos os candidatos no dia 12 de janeiro.

A sua exclusão dos 15 frente-a-frente televisivos, acordados entre RTP, SIC e TVI, provocou uma onda de indignação nas redes sociais. O Porto Canal acabou por agendar debates frente-a-frente entre Tino de Rans e os restantes seis candidatos.

Já RTP anunciou esta terça-feira que irá alargar os debates no âmbito das eleições presidenciais, para incluir Vitorino Silva, sendo que a TVI e a SIC irão manter o calendário que tinham anunciado anteriormente.

“Logo que se apresentou a candidatura de Vitorino Silva, a RTP procurou alargar os frente a frente em organização conjunta com a SIC e a TVI. Não tendo sido possível, a RTP propôs a todos os candidatos mais seis frente a frente, a realizar na próxima semana”, adiantou António José Teixeira, diretor de informação do canal público. Segundo o mesmo responsável, estes debates não “se vão sobrepor a nenhum dos outros debates já previstos”, tendo lugar às 22:45, na RTP3. Os debates com o candidato decorrerão entre os dias 4 e 9 de janeiro.

Neste novo modelo, Tino de Rans passa a ser o candidato que participará em mais debates (13), enquanto os restantes estarão presentes em oito, se aceitarem a proposta da RTP.

Nas eleições de 2016, reuniu 3,28% da votação (152.094 votos), ficando a pouco menos de 30 mil votos do candidato comunista Edgar Silva.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.