Cartazes “Irish Lives Matter” [Vidas irlandesas importam, em português] e bandeiras irlandesas foram hasteadas durante estes confrontos, nos quais participaram centenas de pessoas.

Os desacatos eclodiram num bairro onde vive população imigrante em particular, referiu a agência France-Presse (AFP).

Um carro da polícia foi incendiado e a polícia foi alvo de projéteis lançados por uma multidão que também foi hostil à “grande media”.

O comissário da polícia, Drew Harris, frisou que os confrontos foram promovidos por uma “fação de hooligans malucos impulsionados pela ideologia de extrema direita”.

“Os factos ainda não são claros”, destacou, rejeitando “rumores e insinuações” difundidos “com fins maliciosos”.

De acordo com os primeiros elementos da investigação, um homem atacou várias pessoas ao início da tarde de hoje, adiantou Liam Geraghty, chefe da polícia local, em conferência de imprensa.

Um suspeito foi preso, anunciou o primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar. Segundo a polícia, trata-se de um homem de cerca de 50 anos, que foi hospitalizado.

A polícia não procura “mais ninguém”, garantiu Liam Geraghty, sublinhando que os investigadores descartaram qualquer motivação terrorista, face aos primeiros elementos da investigação.

“Parece ser um ataque isolado para o qual precisamos determinar as razões”, explicou, referindo-se ao uso de uma faca.

“Mas não podemos fornecer informações adicionais sobre a natureza das lesões”, acrescentou.

Os eventos ocorreram perto de uma escola, segundo os ‘media’ irlandeses.

As cinco vítimas foram encaminhadas para vários hospitais na região da capital irlandesa.

“Estamos todos chocados com os acontecimentos ocorridos em Parnell Square”, afirmou o primeiro-ministro irlandês em comunicado, garantindo que “os factos deste caso estão a ser esclarecidos” e que “os serviços de emergência responderam muito rapidamente e chegaram ao local em poucos minutos”.

As vítimas são um homem, uma mulher e três crianças pequenas. Uma menina de cinco anos e a mulher, de cerca de 30 anos, estão gravemente feridas, segundo a polícia.

Um menino de cinco anos já teve alta hospitalar.

Siobhan Kearney, uma testemunha, referiu à estação irlandesa RTE que o agressor foi desarmado principalmente com a ajuda de um jovem.

“Outro homem pegou a faca e guardou-a” para que fosse entregue à polícia, referiu.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.