Em nota publicada na sua página oficial, aquela procuradoria refere que o arguido foi condenado por 32 crimes de corrupção passiva.

O arguido desempenhou, entre 2001 e 2008, as funções de técnico superior nos centros de Emprego de Penafiel e Lamego e era responsável pela instrução e análise técnica e financeira de projetos de um programa destinado a apoiar a criação de postos de trabalho.

O tribunal deu como provado que o arguido recebeu contrapartidas financeiras para efetuar propostas favoráveis de financiamento no âmbito daquele programa.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.