"O tempo é de aguardar. Obviamente que durante a campanha eleitoral foram expressas posições, opiniões por parte do então candidato e agora presidente eleito que, pelo menos, nos suscitam uma atenção muito cuidada e muito próxima em relação à evolução da próxima administração", afirmou Vasco Cordeiro, em declarações aos jornalistas, após a entrega, no parlamento regional, da proposta de programa do Governo, na Horta, ilha do Faial.

O chefe do executivo açoriano assinalou que há “áreas fundamentais" que devem ser acompanhadas com atenção, como a evolução das comunidades emigrantes açorianas radicadas nos Estados Unidos, sobretudo na costa leste e na costa oeste, e também a própria política de emigração proposta por Donald Trump.

Vasco Cordeiro admitiu que o resultado das eleições nos Estados Unidos constitui “uma surpresa" face às expectativas dos analistas políticos, mas lembra que o país "não é uma monarquia absolutista" e que "existem outros níveis de poder" intermédio.

"Há que aguardar também pelos nomes que vão compor a futura administração e, também, aquele que será o próprio funcionamento, uma vez que o sistema político norte-americano tem também no Congresso uma parte muito significativa do poder de decisão e do poder de influência", declarou o presidente do Governo dos Açores.

O candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, venceu as eleições, derrotando, contra o que previam as sondagens, a adversária democrata, Hillary Clinton.

No discurso de vitória, Donald Trump garantiu que será o Presidente de todos os americanos e que é hora de os norte-americanos curarem as feridas da divisão e se juntarem "como um povo unido".

Segundo a Direção Regional das Comunidades dos Açores, que cita dados dos últimos censos norte-americanos, a comunidade portuguesa nos Estados Unidos é de cerca de 1,4 milhões de pessoas, estimando-se que 70% seja de origem açoriana.

Não obstante estar representada em todos os estados daquele país, a comunidade açoriana é mais expressiva na Califórnia, Massachusetts e Rhode Island.

Entre 1960 e 2014, saíram da região com destino aos Estados Unidos 96.292 emigrantes, informou a Direção Regional das Comunidades.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.