“A criação de um canil regional é o que o PDR tem vindo a reivindicar. Não fazer populismo com os animais, porque está na moda e dá votos”, afirmou à agência Lusa o candidato, após uma visita ao canil do Funchal.

Filipe Rebelo referiu que aquela infraestrutura está sobrelotada, acolhendo, neste momento, o “dobro dos animais para o qual teria capacidade”.

“Estão 300 cães e 100 gatos, quando o razoável seriam 180 cães e 50 gatos. Temos dois cães numa só box”, contou.

Para o candidato, a solução terá de passar pelo “cumprimento da lei”, pela esterilização dos animais, “para evitar a criação sem controlo”, e pela sensibilização para o não abandono.

“Temos de educar as pessoas para não abandonarem os seus animais, quando vão de férias ou quando ficam grandes. Temos de educar as nossas crianças e dizer que falar nos animais não é exibir”, sublinhou.

A Região Autónoma da Madeira foi a primeira do país a ter legislação proibindo o abate de animais de companhia e errantes e definindo um programa de esterilização.

O decreto legislativo regional foi aprovado em sessão plenária no parlamento insular em 04 de fevereiro de 2016 e entrou em vigor 30 dias depois.

Há cerca de um ano, em declarações à Lusa o presidente da Associação de Municípios da Madeira (AMRAM), Teófilo Cunha, admitiu a existência de “centenas de animais abandonados” na região e referiu que as câmaras municipais estavam com dificuldades em implementar a lei, dada a “rapidez do processo legislativo”.

O PDR de Marinho e Pinto faz este ano a sua estreia numas eleições legislativas regionais na Madeira.

Nas regionais de 29 de março de 2015, o Tribunal do Funchal recusou a lista apresentada pelo partido por razões relacionadas com os prazos, entre a sua constituição e a apresentação do projeto para o ato eleitoral.

As eleições regionais legislativas da Madeira decorrem no domingo, com 16 partidos e uma coligação a disputar os 47 lugares no parlamento regional.

PDR, CHEGA, PNR, BE, PS, PAN, Aliança, Partido da Terra-MPT, PCTP/MRPP, PPD/PSD, Iniciativa Liberal, PTP, PURP, CDS-PP, CDU (PCP/PEV), JPP e RIR são as 17 candidaturas validadas para estas eleições, com um círculo único.

Nas regionais de 2015, os sociais-democratas seguraram a maioria absoluta - com que sempre governaram a Madeira - por um deputado, com 24 dos 47 parlamentares.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.