“A Autoridade Federal de Regulamentação Nuclear (FANR) aprovou a licença da empresa Nawah para operar o reator 1 da central”, disse Hamad Alkaabi numa conferência de imprensa em Abu Dhabi, acrescentando que as operações terão início num “futuro próximo”.

Fundada em 2016, a Nawah Energy Company vai operar e manter, a longo prazo, os quatro reatores da central nuclear de Barakah, no noroeste do país, segundo o site da empresa.

O primeiro dos quatro reatores deveria ter começado a operar no final de 2017, mas a data de início foi adiada várias vezes para atender às condições legais de segurança.

“Este é um momento histórico para os Emirados Árabes Unidos (…) coroando assim o esforço de 12 anos para construir (…) este programa nuclear pacífico para atender às futuras necessidades de energia do país”, afirmou Alkaabi.

“Após a emissão da licença de operação do primeiro reator, a operadora Nawah iniciará a sua preparação para a sua entrada na exploração comercial”, disse Alkaabi.

“Os Emirados continuam comprometidos com os mais altos padrões de segurança nuclear e não proliferação nuclear, além de uma cooperação sólida e contínua com a AIEA e os parceiros nacionais e internacionais”, afirmou o diplomata.

Quando estiverem totalmente operacionais, os quatro reatores terão capacidade para produzir 5.600 megawatts de eletricidade, cerca de 25% das necessidades dos Emirados Árabes Unidos, um país rico em petróleo.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.