O homem de 58 anos, Aylson Proenca Doyle Linhares, foi detido na terça-feira depois de ter sido acusado por um casal que vivia perto da sua casa no Rio de Janeiro de abusar do filho de 12 anos, disse a polícia brasileira.

“Material monstruoso” com referências nazis foi encontrado na sua casa, disse o comissário de polícia Luís Armond.

Centenas de insígnias, documentos, uniformes, bandeiras e até um cartão de membro do partido nazi com a sua fotografia, foram encontrados na sua residência.

As imagens divulgadas pela polícia também mostram fotografias emolduradas e bustos de Hitler e ainda adagas, punhais e nove armas de fogo, incluindo uma espingarda e uma metralhadora, bem como uma grande quantidade de munições, também foram apreendidas.

Doyle Linhares “foi acusado de posse ilegal de armas, racismo e pedofilia” na sequência da descoberta da coleção, que incluía fotografias de menores, afirmou Armond.

O homem estimou às autoridades que a sua coleção valia entre “2,5 e 3 milhões de euros, embora isto seja incontrolável”, de acordo com a mesma fonte.

A polícia tinha obtido um mandado de captura e busca após uma investigação que revelou que Doyle Linhares tinha tentado abusar de pelo menos dois outros menores.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.