“Hoje a comissão científica pode afirmar […] que a erupção acabou”, anunciou o diretor do Plano de Emergência Vulcânica das Ilhas Canárias (Pevolca), Júlio Pérez, em conferência de imprensa.

O responsável assegurou que já “não há lava ou uma emissão significativa de gás”.

O vulcão Cumbre Vieja estava há 10 dias consecutivos sem sinais visíveis de atividade, período definido pelos especialistas científicos para confirmar o fim da erupção.

Os especialistas já avisaram que vão ser necessários vários anos para limpar e reconstruir os estragos provocados pela erupção, acrescentando que a área continuará a ser perigosa devido às emissões de gases tóxicos, à temperatura e ao risco de desabamento de terras.

De acordo com dados divulgados no final de novembro, a erupção aumentou em 43 hectares a ilha espanhola, com a criação de deltas de lava e fajãs que atingiram as águas do Atlântico.
Pelo menos, 2.651 casas foram destruídas pela lava.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.