"O acusado foi condenado a cinco anos de prisão pela sua colaboração na morte de 170.000 pessoas", anunciou o tribunal de Detmold, na Alemanha. "Ele sabia que em Auschwitz eram assassinadas pessoas inocentes diariamente nas câmaras de gás", afirmou o tribunal.

O procurador Andrea Brendel argumentou durante o julgamento que o ex-guarda da SS "participou na aniquilação que foi realizada no campo de concentração de Auschwitz". Brendel pediu uma pena de seis anos de prisão por "cumplicidade" no extermínio de judeus.

Hanning, de 94 anos, é o terceiro acusado de uma série de processos iniciados em 2011 após décadas de relativa indulgência. John Demjanjuk, ex-guarda de Sobibor, foi o primeiro condenado este ano, seguindo-se a sentença de Oskar Grönik, ex-contabilista de Auschwitz, no ano passado.

Outros dois guardas deste campo de concentração também deviam ser julgados este ano, mas o julgamento do primeiro está suspenso por motivos de saúde e o segundo faleceu uma semana antes de ser julgado.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.