“Conseguimos! Parabéns Donald J. Trump presidente dos Estados Unidos da América”, escreveu Duke no Twitter cerca de dois minutos depois de o presidente eleito fazer o juramento.

David Duke, 66 anos, liderou o movimento racista nacionalista e supremacista Ku Klux Klan nos anos 1970, abandonando-o uma década depois.

Na campanha para as últimas presidenciais norte-americanas, a imprensa noticiou que Duke apoiava a candidatura de Donald Trump.

Mas Duke, que se assume como antissemita e negacionista do Holocausto, negou, afirmando que, embora aprecie as posições de Trump quanto à imigração, desaprovava o seu apoio a Israel.

Depois de críticas da candidata do Partido Democrata, Hillary Clinton, Donald Trump anunciou que recusou o apoio de David Duke.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.