Christine Lagarde, que falava numa conferência em Washington, afirmou que assegurar salários e oportunidades económicas iguais para homens e mulheres aumenta o crescimento, promove a diversidade, reduz as desigualdades económicas no mundo e ajuda as empresas a aumentarem lucros.

“É realmente bom para o crescimento, para a diversificação da economia, para reduzir a desigualdade e de um ponto de vista micro é também bom para as empresas”, afirmou Christine Lagarde.

A igualdade de salários para homens e mulheres tem sido um tema quente da campanha eleitoral para as eleições presidenciais nos Estados Unidos, que se realizam terça-feira.

Nos Estados Unidos, por cada dólar ganho por um homem, uma mulher ganha 80 cêntimos.

Hillary Clinton e Donald Trump comprometeram-se a lutar por melhores condições de remuneração e trabalho para as mulheres, mas os críticos do candidato republicano têm questionado a sua determinação, exemplificando com os seus comentários depreciativos em relação às mulheres.

Para Christine Lagarde, os países em desenvolvimento podem promover a igualdade de remuneração, canalizando gastos governamentais para áreas como a educação, saúde e infraestruturas.

As economias mais avançadas podem resolver o problema do lado da receita, disse Lagarde, aliviando a carga fiscal sobre os rendimentos das famílias com dois ordenados e famílias monoparentais.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.