A marcação da greve da Federação Nacional dos Professores (Fenprof) coincide com o anúncio da Federação Nacional da Educação (FNE), que ameaça avançar para uma paralisação no mesmo dia, caso não obtenha respostas do Governo também na próxima semana.

“A Fenprof decidiu anunciar a marcação desta greve para 21 de junho, mas só formalizar a sua convocatória no dia 06 de junho, após a realização da reunião com o ministro da Educação, caso a mesma não produza resultados concretos e satisfatórios”, afirmou Mário Nogueira, secretário-geral da Federação, em conferência de imprensa no final de um encontro do secretariado nacional.

A Federação Nacional da Educação (FNE), associação sindical constituída por sindicatos de professores e de outros trabalhadores que exercem atividade no setor da Educação, também comunicou a paralisação através do Facebook.

A medida foi comunicada aos jornalistas pelo secretário-geral da FNE, João Dias da Silva, no final de uma reunião do Secretariado Nacional da estrutura sindical, em Lisboa.

"Apostamos na sede do diálogo, mas não podemos ficar pela simples afirmação de princípios", declarou Dias da Silva, referindo-se à reunião a realizar na terça-feira no Ministério da Educação.

A FNE identificou quatro matérias prioritárias para negociar com o Governo: a vinculação de mais trabalhadores precários até ao final da legislatura, um regime especial de aposentação para os docentes ao fim de 36 anos de serviço, o descongelamento das carreiras em janeiro e o despacho de organização do próximo ano letivo.

"Também queremos respostas sobre o processo de flexibilização curricular", acrescentou o dirigente sindical.

À semelhança de outras estruturas sindicais, a FNE entende também que a gestão de trabalhadores docentes e não docentes não deve ser feita pelos municípios.

"Aguardamos com expetativa os resultados desta reunião", disse Dias da Silva, frisando que as respostas e os compromissos, bem como a sua calendarização, têm de ser claros.

Caso contrário, a FNE entende que não resta outra opção senão "o recurso à greve" e promete entregar de imediato um pré-aviso para o dia 21 de junho.

Confira aqui os dias em que se vão realizar provas finais e exames neste ano letivo.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.