O homem, cuja identidade não foi divulgada, foi detido sem recurso à violência por agentes da unidade especial da polícia pouco depois das 09:00 (08:00 em Lisboa), não estava armado e não ofereceu resistência, afirmou o porta-voz da Prefeitura.

As forças policiais continuam a fazer buscas no museu, à procura de um possível cúmplice, segundo as autoridades francesas.

O alerta foi dado pelas 07:30 (06:30 em Lisboa), mas especula-se que o homem terá entrado no museu durante a noite, tendo escrito em árabe nas paredes do exterior “o museu vai ser transformado num inferno”.

O suspeito ou suspeitos não fizeram quaisquer reféns, mas recusaram render-se ou comunicar com a polícia que especificou estar à espera da unidade de elite de intervenção.

Ainda não se conhecem os motivos da invasão, de acordo com as declarações da polícia.

Os residentes do bairro antigo da localidade turística de Saint-Raphaël, na costa mediterrânica, foram aconselhados pelas forças de segurança a facilitar o seu trabalho e a não propagar informações não confirmadas.

O museu arqueológico da cidade, que está num edifício classificado como monumento histórico, já foi um antigo presbitério da igreja medieval adjacente, com criptas de dois mil anos, e estende-se por uma área de exposição de 800 metros quadrados.

(Notícia atualizada às 12:32)

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.