“Confirmo, infelizmente, que ontem (terça-feira) ainda à luz do dia, portanto à tarde, ocorreu esse incidente”, declarou à Lusa o ministro.

De acordo com Santos Silva, o funcionário iraniano que trabalha na embaixada de Portugal, ao sair da embaixada, a cerca de 500 metros das instalações, “foi vítima de uma emboscada”.

“Isto é, foi atingido provavelmente a tiro por uma pessoa que se fazia circular numa motorizada. Felizmente, o funcionário já se encontra em casa e, portanto, os ferimentos não foram graves”, sublinhou o ministro.

Segundo Santos Silva, a polícia local já tomou conta da ocorrência e está a investigar o caso.

“A embaixada aguarda as informações da polícia e a conclusão das investigações”, sublinhou ainda o ministro.

O porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros do Irão, Bahram Qasemi, já havia confirmado à agência de notícias iraniana IRNA que o ataque ocorreu ao norte de Teerão e que, segundo as investigações preliminares e o relatório policial, a vítima era membro da equipa da missão diplomática portuguesa em Teerão.

Bahram Qasemi acrescentou que as investigações ainda estão em andamento e que o ataque terá sido motivado por questões pessoais.

A vítima, de meia-idade, foi transferida para um hospital após o ataque.

Na terça-feira, o chefe do Centro de Informações da Polícia de Teerão, coronel Babak Namak Shenas, disse à IRNA que os atacantes atiraram sobre o homem usando uma arma de ar comprimido.

Namak Shenas declarou ainda que as investigações iniciais mostram que o incidente ocorreu devido a “questões pessoais”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.