Trata-se de uma iniciativa privada de criação de um fundo de investimento de longo prazo no setor florestal que resulta da conjugação de esforços entre a CMVM, enquanto entidade supervisora, a Lynx Asset Managers, sociedade gestora de fundos de investimento, a Smart Forest, empresa promotora vocacionada para a gestão florestal e a Crowe, especialista na área da consultoria financeira.

Segundo um comunicado hoje divulgado, “durante mais de dois anos foi desenvolvido um trabalhado conjunto entre as quatro entidades que culminou, em 18 de outubro, com a autorização para a constituição de um fundo de investimento alternativo especializado, focado na gestão profissional das áreas florestais e na rentabilização e aproveitamento dos recursos endógenos”.

A meta de 100 milhões de euros de investimento a longo prazo é orientada, sobretudo, para a instalação e gestão de 50 mil hectares de povoamentos de espécies de crescimento lento e autóctones.

O prazo de duração do ‘Portuguese Forest Fund’ é de 20 anos, podendo ser prolongado até aos 40 anos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.