Além dos temas tradicionais das cimeiras do G20, como a regulamentação dos mercados financeiros e o crescimento económico, a Alemanha, anfitriã do encontro, incluiu na agenda temas como as migrações, as regras do comércio global e a luta contra as alterações climáticas.

Pouco antes de uma reunião, quinta-feira à noite, com o Presidente dos EUA, Donald Trump, para tentar abrir o caminho para um acordo, Merkel reconheceu a existência de diferentes opiniões e “dúvidas", em referência tanto com a defesa do livre comércio e a rejeição do protecionismo, como sobre a luta global contra as alterações climáticas.

Além da cimeira em si, que decorre sexta-feira e sábado, realizam-se à margem dezenas de encontros bilaterais, como aquele que vai reunir, pela primeira vez, os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e da Rússia, Vladimir Putin.

Hamburgo recebe os lideres do G20 mas também pelo menos duas dezenas de manifestações contra as práticas e políticas dos países mais industrializados.

Mais de 19.000 polícias, apoiados por uma dezena de helicópteros, navios e mergulhadores, foram destacados para Hamburgo, norte da Alemanha, para garantir a segurança das 36 delegações internacionais que vão participar na Cimeira.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.