Uma batalha sem fim à vista de David contra Golias e com a GameStop pelo meio. É assim que está Wall Street.

De um lado, um "exército" de pequenos investidores unidos pela rede social Reddit e que investem através de plataformas mais acessíveis e simplificadas como a Robinhood. Do outro, fundos de investimento que há muito controlam o mercado da bolsa nova-iorquina e que lucram, entre outras capitalizações, a apostar em empresas em queda. No meio do terreno de batalha, a GameStop, uma empresa de retalho na área da tecnologia e dos videojogos, que planeia fechar 450 lojas este ano e cujas ações, que em abril de 2020 valiam apenas cerca de 3 dólares, chegaram a valer nesta quinta-feira mais de 469 dólares.

No início do mês de janeiro, uma ação na GameStop valia perto de 17 dólares e no dia 12 de janeiro perto de 20. No entanto, entre os dia 13 e 25 de janeiro (segunda-feira passada) o seu valor passou de cerca 31 dólares para mais de 75.

Já na quarta-feira desta semana as ações chegaram a valer mais de 372 dólares e na quinta-feira superaram, como já dito, o valor de 469 dólares (apesar de o dia ter fechado com as ações a rondarem os 197 dólares cada). Ontem, as ações terminaram o dia a cotar a 325 dólares.

O que é a GameStop?

A GameStop, fundada em 1984, é uma que empresa que tem sofrido perdas de valor não só com a situação pandémica que o mundo atravessa, mas também pela natural evolução da realidade dos jogos de vídeo. Com a "migração" de grande parte dos jogos do formato físico para o digital - que, no fundo, significa que os jogos podem ser adquiridos digitalmente através de plataformas como a Steam ou mesmo as lojas de consolas como a Playstation ou Xbox -, a empresa foi obrigada a fechar mais de 400 lojas em 2020, existindo previsões de que mais 400 fechem este ano.

Perante este cenário, o investimento em ações de uma empresa poderia parecer pouco atrativo. Mesmo se considerarmos que em setembro do ano passado, mês em que Ryan Cohen, fundador da Chewy, uma empresa online de comida para animais de estimação, adquiriu 13% da GameStop e começou a tentar promover alterações na empresa, nomeadamente através de uma aposta no comércio online com o objetivo de rivalizar com a Amazon, gigante do e-commerce americano.

O tempo passou e chegamos a este mês de janeiro, momento em que o tal pequeno "exército" de pequenos investidores, mobilizados através de grupo na rede social Reddit denominado "WallStreetBets", começa a adquirir ações da GameStop de forma massiva.

O objetivo? Prejudicar os fundos de investimento que apostavam na queda das ações da GameStop.

O que é apostar na queda de ações?

Para entender esta questão é necessário que se esclareça o que é o chamado "short selling" que, em linguagem simplificada, consiste no investimento na desvalorização de um determinado ativo financeiro (como por exemplo ações de uma empresa). O que é então o "short selling" (ou posição curta, em português)?

No fundo, e utilizando como exemplo as ações, é um processo através do qual é possível vender ações de uma determinada empresa num momento anterior ao da sua compra efetiva. O investidor "pede emprestadas" ações que vende a um determinado valor, comprometendo-se a comprar essas mesmas ações num momento posterior, acreditando que o valor das mesmas será inferior ao valor pela qual as comprou - e ganhando com essa diferença de valor. Ou seja, se um investidor vender uma ação a 100 e depois a comprar por 90, ganhou 10.

Quando olhamos para o caso da GameStop, o que aconteceu foi que uma série de fundos de investimento acreditavam que as ações da empresa iriam desvalorizar, pelo que investiram em posições curtas nas ações da GameStop, ou seja, venderam ações da GameStop a um determinado preço com o objetivo de depois as comprar por um preço ainda mais baixo e ganharem com essa diferença. Contudo, este investimento só se tornaria lucrativo se as ações da GameStop continuassem a cair.

Mas não foi isso que aconteceu. E é aqui que entram os outros dois protagonistas desta história: a rede social Reddit e a plataforma de trading Robinhood.

Reddit e a revolta dos pequenos investidores

O grupo WallStreetBets já está no Reddit desde 2012. E sendo verdade que neste momento há muito mais pessoas, em todo o mundo, a conhecer o seu nome, não é menos verdade que o seu reconhecimento tem vindo a ser construído principalmente desde o início da pandemia da Covid-19. Segundo a CNN, o momento pandémico que nos obriga a ficar em casa, o crescimento da Robinhood (uma app em que é possível negociar em bolsa sem pagar comissões, mas já lá vamos), a volatilidade do mercado em tempos de pandemia, os cheques enviados para milhões de americanos (que faziam parte do plano de estímulo económico da Administração Trump) ou mesmo a inexistência, durante um período de tempo, de desporto televisionado nos EUA são razões que ajudam a explicar a ascensão deste grupo de apostadores - que, com as notícias publicadas em torno da situação da GameStop, são neste momento mais de 5 milhões.

Foi no interior deste grupo online que se discutiu a compra de ações da GameStop em massa, com o objetivo de "stick it to the man", uma expressão americana que significa uma espécie de resistência ou combate à autoridade. Os investidores do WallStreetBets quiseram provar aos grandes fundos de investimento que também podiam influenciar Wall Street (a bolsa de valores americana) e, mais do que isso, provocar-lhes grandes perdas. E foi isso mesmo que aconteceu.

Como? Através da compra de ações da GameStop. No fundo, estes pequenos investidores, tendo conhecimento que uma série de fundos teriam posições curtas em ações da empresa - ou seja, tinham vendido ações da GameStop a um determinado valor, esperando que as mesmas continuassem a descer para as comprar a um preço mais baixo e ganhar com essa diferença -, começaram de forma concertada a adquirir ações da GameStop.

Ora, os mercados financeiros funcionam de acordo com a lei da procura e da oferta, o que significa que um aumento da procura das ações da GameStop faz o seu preço aumentar. O preço das ações foi subindo até que se tornou incomportável para estes fundos manterem as suas posições abertas, ou seja, as ações da GameStop valorizaram a um ponto em que os referidos fundos foram "obrigados" a comprá-las para limitar perdas maiores. Ainda assim, só na segunda-feira as perdas em investimentos já iriam em 2.79 mil milhões de dólares, afirma o The Guardian.

Uma empresa que ficou afetada com a situação foi a Citron Research. Se na semana passada, Andrew Left, fundador da empresa, declarou num tweet que previa que as ações da GameStop estivessem em queda, já na quarta-feira desta semana o mesmo Andrew Left publicou um vídeo em que admite perdas de 100% neste investimento.

Para além desta empresa, também a Melvin Capital Management, afirma o The Verge, sofreu perdas pesadas, tendo de ser resgatada economicamente por duas outras empresa, a Citadel e a Point72, e de encerrar a sua "posição curta" no investimento contra a GameStop, explica também a CNBC.

"Como alguém que começou a negociar ações no final dos anos 90 na faculdade, vou para sempre lembrar-me de quando os pequenos grupos comerciais a retalho eram esmagados por fundos especulativos e vendedores de "short"", disse Edward Moya, analista de mercado da Oanda. "O que aconteceu com as ações da GameStop é um lembrete de como os tempos estão a mudar", cita o The Guardian.

E estão a mudar muito por culpa de empresas como a Robinhood.

Robinhood: uma semana do êxtase à fúria (e que colocou Ted Cruz e Alexandria Ocasio-Cortez do mesmo lado da barricada)

Fundada em 2013, a Robinhood apresentou-se com uma empresa que queria democratizar o acesso à bolsa de valores. No fundo, queria que todos tivessem hipótese de negociar ações, obrigações ou outros ativos ou instrumentos financeiros, independentemente da sua condição económica. E uma das suas principais características é a não cobrança de comissões, ao contrário da maioria dos outros brokers, intermediários financeiros que ligam os investidores aos mercados e que tradicionalmente cobram uma comissão pelas transações negociadas nas suas plataformas. A Robinhood queria ser diferente. E essa diferença fez com que alcançasse 13 milhões de utilizadores em maio do ano passado (e é até provável que esse número seja maior agora, uma vez que na última semana se tornou na app com mais downloads na AppStore da Apple).

Foram parte desses utilizadores que, no ano passado, levaram à subida inesperada das ações da Hertz, uma empresa que tinha declarado falência no final de maio (com a ações a valerem 40 cêntimos) e que, no final da primeira semana de junho, tinha aumentado a sua cotação em bolsa em 1400% (!) e valorizado até aos 6 dólares por ação. Na altura, não havia fundos de investimento a apostar na queda das ações da Hertz - afinal de contas, as ações já estavam a valer menos de metade de um dólar - mas não foi isso que aconteceu com a GameStop.

Se os investidores do WallStreetBets foram o exército, a Robinhood foi a arma com que "atacaram" os poderes instalados de Wall Street. Certo? Mais ou menos.

Isto porque, na quinta-feira, a Robinhood suspendeu a possibilidade de compra de ações da GameStop (e de outras empresas que entretanto começaram a ser negociadas com um objetivo similar ao da GameStop e onde se encontram nomes como a cadeia de cinemas AMC ou as tecnológicas Nokia e Blackberry) na plataforma.

E ainda que na sexta-feira a Robinhood tivesse retomado a possibilidade de compra de ações da GameStop na plataforma, isso não impediu um utilizador da sua aplicação de propor uma ação coletiva contra a plataforma. Na queixa são alegadas "perdas substanciais", na medida em que a Robinhood terá privado os utilizadores de tirar partido de potenciais ganhos à medida que as ações da GameStop aumentavam, bem como a possibilidade de se fazerem investimentos "short" no caso das mesmas caírem - o que iria contra as regras da Autoridade Reguladora da Indústria Financeira.

Reagindo a esta e a outras acusações, Vlad Tenev, CEO da Robinhood explicou que a decisão não visa prejudicar, mas sim proteger os utilizadores da plataforma, e tem por base motivos preventivos que se prendem com requisitos financeiros.

"Temos muitos requisitos financeiros, incluindo requisitos de capital líquido da SEC [o regulador americano] e depósitos em fundos de compensação - é dinheiro que temos de depositar em vários fundos de compensação", explicou Vlad Tenev à CNBC. E acrescentou ainda que tais requisitos podem flutuar com base na volatilidade do mercado, especialmente num momento em que há "muita atividade concentrada nestes nomes que têm vindo a tornar-se virais nas redes sociais". "A fim de proteger a empresa e proteger os nossos clientes, tivemos de limitar a compra destas ações", afirmou Tenev, garantindo que não restringia as compras dos utilizadores da Robinhood a pedido de grandes empresas de Wall Street.

"Não o fizemos absolutamente sob a direção de qualquer criador de mercado ou fundo de cobertura ou de qualquer outro participante no mercado", disse ainda.

Pressões (ou não) à parte, a verdade é que foi noticiado que a Robinhood levantou mil milhões de dólares dos seus investidores, provavelmente para fazer face aos requisitos decorrentes da volatilidade do mercado e do aumento de utilizadores e de transações na plataforma.

Todavia, não foi apenas a Robinhood a suspender as compras durante esta semana. Também a Webull, uma aplicação alternativa à Robinhood, restringiu os utilizadores de comprar novas ações da GameStop, da AMC e da Koss - uma pequena empresa de auscultadores que tem recebido menções positivas no Reddit e cujas ações dispararam 800% em 2021 (passando de cerca de 3 dólares e meio para cerca de 47 dólares).

A discussão sobre a temática chegou também à política, com o republicano Ted Cruz a concordar com a democrata Alexandria Ocasio-Cortez a favor de uma investigação para perceber melhor o que levou a tal decisão (ainda que esse apoio não tenha sido bem recebido por Ocasio-Cortez).

"Isto é inaceitável. Agora precisamos de saber mais sobre a decisão da Robinhood de bloquear a compra de ações por parte de investidores de retalho enquanto os fundos de cobertura podem negociar livremente as ações como entenderem. Como membro do Comité dos Serviços Financeiros, apoiaria uma audiência, se necessário", disse Cortez no Twitter, sendo que Cruz retwettou a declaração da democrata, como que concordando com o redigido.

Para além da suspensão decretada por parte destas empresas, a verdade é que também a bolsa de Nova Iorque teve de suspender as negociações várias vezes durante a semana, dada a volatilidade em que se encontra neste processo, sendo este um motivo de orgulho por parte de alguns investidores e utilizadores do Reddit.

"Nós quebrámo-la. Quebrámos a GME [denominação da GameStop em bolsa] ao abrir", escreveu um utilizador da rede social Reddit, na segunda-feira, após a bolsa de valores do New York Stock Exchange ter suspendido as negociações.

Numa luta de David contra Golias, os pequenos investidores podem gabar-se de ter vencido esta batalha (pelo menos durante a semana que passou). "Somos literalmente mais poderosos do que as grandes empresas neste momento", podia ler-se no Reddit. "GME é mais do que apenas dinheiro. GME é sobre enviar uma mensagem".

Mensagem recebida.

* Texto de João Maldonado

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.