Os cabazes incluem sacos de 50 quilos de açúcar, arroz e outros produtos domésticos.

“Pretende-se dar a estas mulheres a oportunidade de desenvolverem pequenos negócios e gerarem rendimentos para que possam contribuir para a economia familiar, permitindo-lhes retomar as suas vidas”, referiu Kourtoum Nacro, representante do UNFPA na Guiné-Bissau, durante a cerimónia de distribuição.

A fístula obstétrica é uma perfuração causada em partos sem os cuidados necessários que provoca perdas de urina e fezes e afeta a vida reprodutiva das mulheres, levando por vezes à sua exclusão familiar e social.

As 26 mulheres que hoje receberam os cabazes sofriam do problema e foram operadas durante uma campanha realizada em abril no Hospital Nacional Simão Mendes, em Bissau.

Os cabazes visam o passo seguinte: “contribuir para a sua participação [na sociedade] e melhorar a qualidade de vida com dignidade”, concluem o Ministério da Saúde da Guiné-Bissau e o UNFPA.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.