O filho de Biden, de 53 anos, já é acusado de três crimes relacionados com a compra e posse de armas – ilegal quando se consome drogas -, que adquiriu em 2018.

A Câmara dos Representantes dos EUA, controlada pelos republicanos, está também a investigar Hunter Biden no âmbito das investigações sobre o pai, Joe Biden, por alegadas irregularidades, incluindo tráfico de influências para beneficiar membros da família em negócios.

No âmbito destas investigações, está previsto que o filho do Presidente testemunhe perante o Congresso na quarta-feira, 13 de dezembro.

Em outubro, Hunter Biden declarou-se inocente num tribunal do Delaware das acusações de ter comprado uma arma em 2018, mentindo sobre o facto de não consumir drogas, apesar de mais tarde ter admitido que lutava contra o vício do ‘crack’.

As acusações contra o filho do líder democrata são o resultado de uma investigação aberta em 2018, durante a administração de Donald Trump (2017-2021), e que o próprio ex-Presidente, agora candidato à nomeação presidencial republicana, usou para atacar Biden, o qual poderia enfrentar nas eleições de 2024.

A investigação, que já dura cinco anos, levou este ano a um acordo entre a defesa de Hunter Biden e a equipa de acusação liderada pelo procurador nomeado por Trump, David Weiss, o que poderia ter colocado um ponto final no caso.

No entanto, esse pacto fracassou e agora Hunter Biden enfrenta um julgamento que provavelmente terá lugar em plena campanha para as eleições marcadas para novembro de 2024.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.