A iniciativa insere-se no âmbito das medidas de prevenção de fogos florestais previstas pelo Governo depois dos incêndios que deflagraram em 2017 em diferentes zonas do país, segundo um comunicado do EMGFA, hoje divulgado.

Ao todo, serão 1.585 militares dos três ramos das Forças Armadas. Numa das iniciativas estarão 587 militares distribuídos por diferentes localidades em “coordenação direta entre as unidades a que pertencem e as autoridades locais” da Proteção Civil, ICNF e representantes dos municípios.

Os restantes 938 militares vão intervir de forma conjunta nas áreas de Setúbal, Viseu (Serra do Castro), Marinha Grande (Mata Nacional de Leiria), Aveiro (S. Jacinto), Cascais e Sintra, Lagos (Barão de S. João), Portalegre (Serra de S. Mamede) e Loulé, adiantou o EMGFA.

Para além dos militares, as Forças Armadas irão disponibilizar também meios pesados de engenharia, como máquinas de rasto, operadas por militares distribuídos pelas diferentes zonas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.