De acordo com o segundo comandante operacional distrital de Faro da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), Abel Gomes, as seis pessoas foram retiradas de três habitações como medida preventiva, “para evitar que fossem afetadas pelo intenso fumo”.

Segundo aquele comandante, o incêndio tem três frentes: “uma a oeste que está dominada, outra a este que está a ceder aos meios, e uma a sul, sendo esta última a que oferece maior preocupação”.

Abel Gomes disse que os meios no terreno vão ser reforçados com uma equipa de ataque ampliado, proveniente de Lisboa, e com operacionais da AFOCELCA - um agrupamento complementar dos grupos Navigator e ALTRI, que com uma estrutura profissional tem por missão apoiar o combate aos incêndios florestais nas propriedades das empresas agrupadas, em coordenação e colaboração com a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.

De acordo com o segundo comandante operacional da Proteção Civil, Abel Gomes, o alerta para o fogo foi recebido pelas 15:27, sendo o vento um dos fatores de dificuldade no combate às chamas.

Segundo a página da internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, consultada pela Lusa cerca das 18:40, no combate ao incêndio estão envolvidos 213 operacionais, apoiados por 62 veículos e oito meios aéreos.

(Artigo atualizado às 19:01)

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.