Já tinha acontecido em fevereiro e repete-se o mesmo cenário em março. A inflação recuou, desta feita, para 7,4%, de acordo com a estimativa rápida do Instituto Nacional de Estatística (INE) revelada esta sexta-feira.

"Tendo por base a informação já apurada, a taxa de variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) terá voltado a diminuir, para 7,4% em março de 2023, taxa inferior em 0,8 pontos percentuais (p.p.) à observada no mês anterior. Esta desaceleração é em parte explicada pelo efeito de base resultante do aumento de preços dos combustíveis e dos produtos alimentares, verificado em março de 2022. O indicador de inflação subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) terá registado uma variação de 7,0% (7,2% no mês precedente). A variação do índice relativo aos produtos energéticos diminuiu em março, passando de 1,9% em fevereiro para -4,4% e o índice referente aos produtos alimentares não transformados terá desacelerado para 19,3% (20,1% em fevereiro)", lê-se no documento.

No mesmo é referido ainda que "comparativamente com o mês anterior, a variação do IPC terá sido 1,7% (0,3% em fevereiro e 2,5% em março de 2022)".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.