O vento soprará fraco a moderado do quadrante norte, sendo de sudoeste no sotavento algarvio durante a tarde, soprando moderado a forte e com rajadas até 60 km/h, na faixa costeira ocidental a sul do Tejo a partir da tarde, e nas terras altas do Centro e Sul, em especial até meio da manhã e a partir do final da tarde.

As previsões apontam também para uma pequena subida da temperatura máxima no interior, mais significativa no Norte e Centro.

As temperaturas máximas vão variar entre os 21º em Viana do Castelo e os 31º em Castelo Branco e Évora.

Portugal continental com risco muito elevado de radiação UV

Todos os distritos de Portugal continental apresentam hoje um risco muito elevado de exposição à radiação ultravioleta (UV).

No arquipélago dos Açores e na ilha da Madeira, o índice de radiação é elevado, enquanto em Porto Santo é muito elevado.

Esta escala, de cinco níveis, varia entre risco extremo e baixo

Para as regiões com risco muito elevado, o IPMA aconselha a utilização de óculos de sol com filtro UV, chapéu, 't-shirt', guarda-sol, protetor solar e que se evite a exposição das crianças ao sol.

Para as regiões com risco elevado, aconselha o uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, ‘t’shirt’ e protetor solar.

Oito concelhos de Faro e Santarém em risco máximo de incêndio

Sete concelhos do distrito de Faro e um de Tomar apresentam hoje um risco máximo de incêndio, segundo o IPMA.

De acordo com a informação publicada no ‘site’ do IPMA, estão sob este alerta, o concelho de Tomar, no distrito de Santarém, e os concelhos de Lagos, Silves, Portimão, Tavira, Loulé, Monchique e São Brás de Alportel.

O IPMA colocou ainda mais de 170 concelhos do interior Norte e Centro e das regiões de Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve em risco muito elevado e elevado de incêndio.

Este risco de incêndio determinado pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O período crítico de incêndios dura até final de setembro e, até lá, é proibido fazer queimadas extensivas ou queima de amontoados sem autorização, usar fogareiros ou grelhadores em todo o espaço rural, e fumar ou fazer qualquer tipo de lume nos espaços florestais.

É proibido ainda lançar balões de mecha acesa ou foguetes ou fazer trabalhos na floresta que possam originar faíscas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.