Numa mensagem colocada na sua página do Facebook, a Câmara de Castro Daire esclarece que “esta isenção só se aplica a quem utiliza este troço da A24 como alternativa ao troço encerrado da Estrada Nacional (EN) 2”.

A EN2 ficou cortada na sequência de um aluimento de terras entre os quilómetros 138 e 142, ou seja, entre Mós e Ponte Pedrinha, no concelho de Castro Daire, aquando da depressão Elsa, provocando a queda de uma máquina retroescavadora e a morte do seu motorista.

Na segunda-feira, o presidente da autarquia, Paulo Almeida, anunciou que esse troço iria ficar isento de portagens enquanto a EN2 estiver cortada, depois de o Governo lhe ter prometido a iniciativa.

“Durante o fim de semana, no sábado à noite, voltou a entrar em contacto para dizer que tinha dado indicações para a isenção do pórtico da A24 no período em que a EN2 está cortada, naquele troço, entre a saída de Castro Daire e a das Termas do Carvalhal, e finalmente conseguimos agendar a reunião solicitada”, adiantou o autarca.

Segundo Paulo Almeida, desde a derrocada da EN2, no dia 19 de dezembro de 2019, ainda não tinha conseguido entrar em contacto com o ministro das Infraestruturas, “nem por escrito nem via telefone”.

Além da garantia da isenção do pagamento de portagens no pórtico, o autarca conseguiu também agendar uma reunião.

“A medida de isenção do pórtico não é a solução definitiva. A solução definitiva é a reabertura da EN2, porque é uma estrada que nos atravessa o concelho de norte a sul e tem uma importância vital para a economia local e para os empresários locais”, assumiu.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.