O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, alertou nesta sexta-feira, que a Rússia pagará custos "rápidos e severos" se usar referendos "falsos" para anexar territórios da Ucrânia.

"Os referendos da Rússia são uma farsa, um falso pretexto para tentar anexar partes da Ucrânia à força, uma violação flagrante do direito internacional", declarou Biden em comunicado.

"Trabalharemos com nossos aliados e parceiros para impor custos económicos adicionais rápidos e severos à Rússia", acrescentou.

Os referendos começaram esta manhã nas regiões de Luhansk, Donetsk, Kherson e Zaporizhzhia e terá a duração de cinco dias.

As autoridades ucranianas referem que as populações estão a votar sob a ameaça de serem castigadas.

Por outro lado, o presidente do parlamento russo (Duma) justificou os referendos como sendo "um direito à autodeterminação dos povos, inscrito na Carta das Nações Unidas", invocou Viacheslav Volodin numa mensagem publicada no Telegram.

A União Europeia também já anunciou que vai rejeitar o resultado do referendo sobre a anexação dos territórios seja ele qual for.

"Todo o mundo ouviu a última declaração de Putin com os seus planos de avançar com referendos falsos com prelúdio para a anexação ilegal que nunca será reconhecida", disse o chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, em Nova Iorque.

*com AFP

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.